Browsing Category

Vida de Mãe Empreendedora

Vida de Mãe Empreendedora

As mulheres e o networking

Em geral, nós mulheres temos mais facilidade para estabelecer relações de amizade, seja pela proximidade com outras mulheres que também são mães ou pela empatia com outras pessoas têm gostos similares aos nossos. Contudo, quando o assunto é o networking para negócios, temos certa dificuldade para criar uma rede. O que fazer para romper essa barreira?

A primeira dica é: os laços criados na vida profissional são mais objetivos e diretivos. Por isso, se tem interesse em determinado projeto ou profissional, não se intimide. A aproximação para conversar mais sobre o trabalho é vista como algo natural.

Use e abuse das redes sociais, elas podem ser aliadas poderosas para encontrar pontos em comum com alguém, além de auxiliar na busca por projetos e ideias interessantes. Pode ser seu primeiro passo para começar uma rede profissional.

Muitas mulheres dizem que não se sentem à vontade para entregar cartões ou trocar contatos profissionais em ambientes que não sejam especificamente para isso. Não perca online casino a oportunidade, mesmo que o momento não seja o ideal, entregue seu cartão e diga que gostaria de conversar mais em outra oportunidade. As chances de fechar um negócio podem aparecer num café ou até mesmo na fila para entrar no avião. É claro, que não se trata de sair distribuindo cartões sem avaliar o momento. Sinta a situação e pondere se seria adequado.

Criar um networking profissional é algo que exige paciência e persistência. Mais ainda, é preciso saber conservar os contatos instituídos. Por isso, a última dica é: crie formas de se manter próxima da sua rede, seja com e-mails ou com um convite para um café. 

Por Paula Melgaço: empreendedora, sócia-fundadora da Clínica Base, graduada em Psicologia pela UFMG, Especialista em Relações Internacionais, Especialista em Psicanálise com Crianças e Adolescentes pela PUC-MG e Mestre em Psicologia pela PUC-MG. Referência da Clínica Base em projetos relacionados à adolescência, à tecnologia/mundo virtual e à orientação profissional. (www.clinicabase.com)

 

Vida de Mãe Empreendedora

5 dicas para ser mais produtiva trabalhando em casa

Se você trabalha em home office, sabe que, controlar as distrações e focar no trabalho pode ser um grande desafio. Isso porque, mesmo tendo um local para trabalhar, ou um escritório, estamos rodeadas de tentações à distrações e pode ser muito difícil focar no trabalho.

A TV, a geladeira, as crianças, as coisas de casa pra fazer, tudo isso costuma tirar nossa atenção do trabalho e com isso, nossa produtividade cai. A sensação que temos é que o dia de trabalho não rendeu.

Mas calma, algumas pequenas atitudes podem ajudar você a se tornar mais produtiva trabalhando em casa, veja algumas dicas:

1- Deixe o celular de lado: não sei vocês, mas eu tenho muitos grupos no Whats App, principalmente sobre maternidade. E quando a gente pega para dar aquela olhadinha, começa a ler e a responder, quando vê já passou um tempão. Por isso, durante o trabalho, evite ficar com as notificações do celular ligado. Estabeleça um momento para ler e responder mensagens. Assim você também não perde a concentração que pode ser difícil voltar também!

2- Planeje seu dia de trabalho: antes de sentar para trabalhar, é importante que você saiba já exatamente o que vai fazer. Claro que surgem demandas de última hora e precisa lidar com elas, mas ter um planejamento onde as prioridades estão identificadas poupa tempo e energia, além de tornar seu dia muito mais produtivo.

3- Organização pessoal: a organização da nossa vida em geral impacta principalmente quem trabalha em casa, isso porque, estamos ali bem próximos da nossa vida pessoal, e é muito mais fácil pra gente interromper o trabalho para resolver alguma coisa. Quando a gente organiza a nossa vida como um todo, e dedicamos um tempo específico para o trabalho, diminuímos a ansiedade de realizar outras tarefas, já que sabemos que elas serão realizadas nos momentos corretos.

4- Dividia uma grande tarefa em pequenas partes: se você tem uma tarefa ou uma meta muito grande, é importante (e mais produtivo) dividí-la em pequenas partes. Assim, você se sente mais motivada a executá-la e a medida que vai executando, a motivação se renova, quando menos esperar, já terá concluído. Outra vantagem disso, é que, pra quem é mãe sabe que muitas vezes vamos precisar interromper o trabalho e dessa forma, é mais fácil fechar um ciclo, conclui aquela tarefa, e quando voltar já recomeçamos em uma outra etapa.

5- Use um método de produtividade: métodos de produtividade podem nos ajudar a controlar melhor nosso tempo e ações na hora de executar o trabalho. Aqui eu uso o Pomodoro. É um método que divide o tempo de trabalho em partes de 25 minutos com descanso de 5 minutos. Eu ligo um timer e trabalho em cima da minha tarefa por um pomodoro, quando ele apita, eu tenho 5 minutos para espiar o celular, beber uma água, um café ou dar uma olhada as meninas se estiverem brincando. A cada cada pomodoros, faço um período de descanso maior. Essa técnica me ajuda a concentrar na tarefa e a executá-la mais rapidamente.

O mais importante de tudo, é encontrar métodos, técnicas e maneiras que se adaptam à sua realidade e à sua família. Por isso, é importante conhecer as dicas, mas principalmente testar diferentes formas no seu dia a dia.

Vida de Mãe Empreendedora

Entrevista com Karin Saavedra do Clube Mamãe Box

Conheci a Karin através de uma parceria do Clube MamãeBox com o Indiretas Maternas. Logo de cara, percebi que ela era uma empreendedora nata e que teria muito sucesso. E não estava enganada. À frente do primeiro clube de assinaturas para mães do país, mãe da Karina de 2 anos, a Karin topou contar um pouquinho da sua trajetória pra gente! Vamos lá?

Quais suas principais motivações?

A maternidade me motivou e principalmente observar que as informações estão muito espalhadas, e porque a mãe de primeira viagem e de mais viagens querem informações, conhecer informações, descobrir novidades enfim … esta é a proposta do Clube MamãeBox, ser um canal de informações e pela caixinha mamãebox mimar nossas mamães ajudando a descobrir o mercado materno e infantil.

Como começou?

2012, mas o portal foi ao ar em 2013

Quais as principais dificuldades que você encontrou?

Não diria dificuldades, mas o desafio, principalmente de um novo negócio, é a consolidação do negócio e como em todo desafio, temos que ter foco, persistência, aberto à sugestões, entender o mercado e o seu consumidor, o que ele deseja, mimar nosso cliente, enfim, tudo isso junto é importante para seguir em frente com o seu empreendimento e ter sucesso.

Mas, ser mãe e empreender está é a maior dificuldade Rs

Como superou?

Na verdade, a mãe que empreende, seja em qualquer negócio, a mãe que trabalha enfim, precisa do apoio daqueles que estão ao seu redor, precisa entender e sem culpa acreditar que está fazendo o melhor para o seu filho e saber dividir o seu tempo, ter aquele tempo para o trabalho e o tempo para a família e filho. Quanto ao negócio, se manter firme para seguir em frente.

– Um recado para quem está começando agora!

Acreditar e foco!

 

Motivação Vida de Mãe Empreendedora

4 blogs sobre organização que você precisa conhecer

Organização e planejamento são duas coisas muito importantes para quem deseja empreender. Depois da maternidade então, essas duas frentes deixam se der importantes e passam a ser vitais para o negócio e para se viver uma maternidade ativa. Hoje trouxemos a indicação de alguns blogs sobre organização que acompanhamos e adoramos pra você também se inspirar, vamos lá?

Vida Organizada: A Thais Godinho é a responsável pelo blog Vida Organizada que traz muitos conceitos, técnicas, ideias e explicações para quem deseja organizar todas as áreas da vida. Vale muito a leitura, tem muito material excelente no blog e a Thais sempre o atualiza com novos artigos. Sigo o blog já há algum tempo e foi o responsável por várias mudanças na minha vida.

Kalinka Carvalho: A Kalinka é outra expert quando se fala em organização e mantém um blog com várias dicas práticas para organizar a vida, a casa ou eventos.

The Busy Woman and the Stripy Cat: o blog é escrito pela Rita que mora em Portugal, lá ela fala sobre vários assuntos como minimalismo e yoga e aborda com frequência o tema organização com dicas e cases pessoais.

Organize sem frescura: Rafaela Oliveira é personal organizer e escreve no blog Organize sem Frescura dá dicas e mostra de modo prático como é possível se organizar.

E você? Curte algum outro blog sobre organização? Deixe nos comentários pra gente conhecer também! 🙂

Vida de Mãe Empreendedora

Empreender e Maternar – Minhas dicas pessoais para as mães empreendedoras

Empreendedorismo materno ainda é um assunto recente no Brasil. Ainda temos poucos livros sobre o assunto e os cursos ainda estão em fase de consolidação. Porém, a partir da minha experiência e das mães empreendedoras que convivo, já consigo elencar algumas dicas. Gosto de separar em dois tópicos:  mães que querem se tornar empreendedoras e aquelas que começaram um pouco sem saber o que estavam fazendo.

Essa lista está sempre em atualização, afinal todo dia de mãe empreendedora é um grande aprendizado. Vamos às dicas:

Antes de escolher ser mãe empreendedora

– Avalie suas motivações.

Ser empreendedora não te dá necessariamente mais tempo de qualidade com seu filho. Às vezes é exatamente o oposto.

– Faça um planejamento financeiro.

Seu empreendimento precisa de 2 ou 3 anos para começar a dar retorno financeiro suficiente para pagar as contas. Como sua família irá passar por esse período?

– Busque conhecimento.

Se você tem mais de 20 anos provavelmente não teve preparação formal para negócios ou empreendedorismo. Terá que correr atrás do tempo perdido, exatamente como 100% das mães empreendedoras que conheço, inclusive eu.

– Prepare-se para a mudança

Ser mãe já é uma super transformação, somar a isso a mudança de rumo profissional faz abalar qualquer estrutura psicológica. Você irá experimentar tristeza, alegria, pressão, cobrança, desilusão, superação e tudo mais que puder imaginar. Não sei realmente se dá para se preparar para tudo isso. Mas acredito que saber que isso irá acontecer com você também, e acontece com todo mundo, pode fazer a jornada ser mais tranquila.

Você já é uma mãe empreendedora

– Busque apoio

Ser empreendedor é extremamente solitário. Você está às 22h da noite precisando de uma opinião e não tem. Ou são 15h da tarde, precisando responder um orçamento e  terá que fazer isso sem o “tipaco” de ninguém. A melhor forma de conviver com esse estilo de vida é  encontrar um grupo de apoio que combine com você. Tenho visto inúmeros grupos surgirem virtualmente e presencialmente. Visite todos até encontrar aquele onde você se sente mais a vontade. Dentro do grupo crie laços verdadeiros de amizades. Você irá precisar.

– Busque conhecimento, faça networking

Você não pode parar de se atualizar, de buscar entender as tendências e agir sobre o novo. Para conseguir fazer isso  terá que virar rato de palestras. Outra coisa importante é ir a encontros de networking. Você precisa ser vista, lembrada, ouvida.  Combine com seu companheiro, ou mãe, ou sogra, algumas noites por mês para poder ir a esses eventos.

– Decida o quanto e quando quer crescer. Faça escolhas.

Não há problema em ser artesã e vender apenas 3 peças num mês, desde que isso seja sua escolha de vida. Não há nenhum problema em querer alcançar uma escala industrial  e vender 30 mil peças em um mês. Você é quem escolhe até onde quer crescer, mas precisa saber que sua escolha irá influenciar no seu tempo com a família e na dedicação e no profissionalismo que terá que oferecer para seu empreendimento. Lembre-se que escolhas acarretam em perdas e ganhos, necessariamente.

– Defina suas prioridades diariamente.

É muito fácil esquecer quais são suas prioridades na correria do dia a dia. Por isso é importante, todos os dias, lembrar e valorizar seu companheiro, separar tempo de qualidade com os filhos, colocar na lista de afazeres cuidado com você mesma e com sua casa.

A lista pode continuar por páginas e mais páginas, mas prefiro acabar por aqui porque sei que muita coisa será diferente no seu dia a dia. Nenhuma família é igual a outra, como os filhos não são iguais, como os negócios não são iguais. Cada dia é um aprendizado que gera amadurecimento.

Não esqueça seus princípios, não passe por cima dos seus valores e seja uma mãe empreendedora feliz!

Grace Barbosa, mãe da Julia, esposa do Silvio, proprietária da Mãezíssima onde escreve sobre maternidade, educação, criação, diversão e empreendedorismo. Também promove eventos para família e recentemente lançou uma linha de Produtos Mãezíssima.  Acompanhe seu trabalho pelo: http://www.maezissima.com.br/

 

 

Vida de Mãe Empreendedora

A psicologia também pode ser empreendedora

Hoje escrevo para as mulheres que, além de mães, são psicólogas como eu. Desde a minha formação na graduação, sempre questionei alguns parâmetros ortodoxos da psicologia que, a meu ver, não acompanham a evolução da sociedade. Vivemos num mundo dinâmico e inovador. Todos os dias nos deparamos com novos empreendimentos e invenções inesperadas, relacionadas principalmente à tecnologia e ao marketing, que provocam mudanças em nossas vidas. Desde um simples hábito diário, como o que faço assim que acordo (é cada vez maior o número de pessoas que afirma olhar os posts nas redes sociais assim que abre os olhos), até mudanças significativas na forma como nos relacionamos com o outro podem ser percebidas claramente.

Tenho notado o esforço de várias profissões para acompanhar as inúmeras mudanças que estamos vivendo, com a psicologia não seria diferente. Existem várias técnicas e teorias que, mesmo sendo essenciais para a nossa formação, não se adequam mais, da forma como foram criadas, aos dias de hoje. Precisam de inovação, de criatividade e de invenção! É nesse ponto que acredito que o empreendedorismo pode nos ajudar: criar novas ideias e projetos, aprender a fazer networking de uma forma profissional e a divulgar nosso trabalho (dentro dos parâmetros estabelecidos pelo CRP) são pontos essenciais para a valorização e desenvolvimento da nossa profissão.

Além disso, há o rico aprendizado de como lidar com as finanças, questão que considero um embaraço para grande parte das psicólogas. É inegável que há no senso comum a ideia de que as profissionais da nossa área são caridosas, compreensivas e que gostam de ajudar as pessoas. Contudo, não podemos confundir tratamento humanizado, pensando nas necessidades de cada paciente, com falta de profissionalismo ou trabalho voluntário. A psicologia possui técnicas de intervenção específicas e demanda estudo como qualquer outra profissão, por isso deve ser valorizada. Valorização que começa com a forma como lidamos com as finanças e com o nosso posicionamento enquanto profissionais.

Estudar assuntos ligados ao empreendedorismo e viver uma vida empreendedora (ir a eventos, conversar com colegas sobre seus negócios e fazer cursos sobre o assunto) me fez crescer como profissional, além de abrir novas oportunidades para o desenvolvimento da minha clínica. Sei que o empreendedorismo é uma novidade para muitas psicólogas, como foi para mim um dia, já que, na maioria das vezes, não somos devidamente preparadas para enfrentar o mercado de trabalho durante a graduação. Contudo, para quem ainda tem dúvidas sobre a importância do tema, digo que vale a pena embarcar nesse desafio e explorar esse mundo que pode ser encantador!

Por Paula Melgaço: sócia-fundadora da Clínica Base, graduada em Psicologia pela UFMG, Especialista em Relações Internacionais, Especialista em Psicanálise com Crianças e Adolescentes pela PUC-MG e Mestranda em Psicologia na PUC-MG. Referência da Clínica Base em projetos relacionados à adolescência e à tecnologia/mundo virtual. (www.clinicabase.com)