All Posts By

Barbara

Vida de Mãe Empreendedora

Por quê as mães querem empreender

Você abre a internet, e nunca ouviu tantas coisas sobre Empreendedorismo Materno. Mães que deixam seus empregos formais e abrem seus próprios negócios em busca de mais flexibilidade e autonomia para estar perto dos filhos!

Apesar de fora daqui, o movimento das mães empreendedoras já existir há algum tempo e ter bastante força, no Brasil é algo mais recente. Se pensarmos, na verdade ele sempre existiu, porém de forma isolada e agora ganha uma força maior como movimento e mais possibilidades de atuação e união dessas mulheres, também graças à internet.

Nos últimos dois anos, pesquisando muito sobre o assunto para lançar o Empreender Materno, presenciei um aumento e uma expansão de iniciativas, pesquisas e também de espaço para se discutir o assunto. Começou a se separar o empreendedorismo materno de dentro do feminino, reconhecendo que este possui algumas peculiaridades.

E isso tudo é muito bom! Muitas mães, como eu, puderam conhecer outras mães que buscaram esse caminho. Trocamos dicas, desabafos e foi justamente o aumento do número de pessoas interessadas no assunto que surgiu o projeto que tem foco nas mães empreendedoras.

Porque as mães querem empreender?

Você se lembra como era antes de ter filho? Quantas mudanças a gente enfrenta! As decisões eram mais simples e as mudanças em nossas vidas mais fáceis de encarar.

Todas essas mudanças que um filho traz impacta também na relação que temos com o trabalho. Queremos mais flexibilidade de horário, autonomia para definir as nossas rotinas, queremos trabalhar com algo que nos traga algo a mais que retorno financeiro (e muitas vezes ter a possibilidade de se ganhar que antes) e poder acompanhar mais de perto o crescimento dos filhos.

O mercado corporativo, em sua maioria não acolhe essa mãe, que tem novos anseios agora. Tanto que, segundo diversas pesquisas que passei a acompanhar para lançar o projeto, falam que esta decisão vem, na maioria das vezes, na volta da licença maternidade. É o divisor de águas e o empreendedorismo responde muitos desses anseios e se torna cada vez mais um caminho a ser seguido.

Explicação biológica

Mesmo assim, outros estudos apontam que a vontade de empreender pode surgir em outros momentos também. No livro Minha mãe é um negócio, elas trazem um estudo da Universidade de Londres que diz que durante a gestação o cérebro da mulher reduz de tamanho e volta ao tamanho normal em seis meses. Com esse processo em que o cérebro se contrai, ele se modifica, se reorganiza e quando volta a crescer aumenta a capacidade de memorização, concentração e aprendizagem.

Com isso, a mulher se torna muito mais dinâmica, mais habilidosa, mais sensível e competente. Essas mudanças acontecem para que possamos cuidar dos filhos, ao passo que também são habilidades valorizadas no meio corporativo e que têm tudo a ver com o empreendedorismo.

Soluções do dia a dia viram ideias de negócios

Além disso, tem um outro lado. A mulher que é mãe passa a olhar o mundo de uma forma diferente. E esse novo olhar gera negócios. Mãe, quando vai a um restaurante, por exemplo, olha as quinas das mesas, o espaço kids. Então os negócios pensados pelas mães quase sempre estão relacionados com melhoras em sua nova realidade: é a fralda mais saudável e sustentável, a roupa mais confortável, o brinquedo que valoriza a infância. Problemas do cotidiano geram ideias de soluções que viram negócios.

Temos diversos exemplos desse tipo de negócio e também aquelas em que a mãe utiliza algum talento esquecido ou que era apenas um hobby. E quantas mães não reinventam suas profissões atuais lançando no mercado novos produtos e serviços sob uma nova ótica que adquirem após a maternidade.

Empreender depois dos filhos: qual a diferença?

A maioria das mães se deparam com o empreendedorismo junto com o nascimento dos filhos, naquele momento em que se pegam sem querer voltar para o emprego tradicional que não se encaixa mais na sua nova vida de mãe.

Costumo dizer que empreender é muito mais que montar um negócio, é um novo estilo de vida e que tem tudo a ver com a maternidade.

Mães são empreendedoras natas, é só parar uns minutinhos e olhar para a maternidade pra ver como ela e o empreendedorismo têm coisas em comum. O livro Minha mãe é um negócio, retrata bem essas semelhanças. 

E quando surge a ideia de montar um negócio, todas essas habilidades adquiridas na maternidade e que ajudam no empreendedorismo devem ser levadas em consideração, mas também devem ser analisadas as dificuldades que se encontra quando se quer empreender e maternar. 

Lidar com planos, planejamento, contas, marketing, coisas que muitas, nunca haviam ouvido falar. Na maioria das vezes a mãe que começa a empreender precisa acumular algumas funções e aprender algumas delas.

Adequar-se à nova rotina buscando o equilíbrio entre a maternidade e o trabalho, é outro desafio comum que as mães empreendedoras encaram. Estabelecer uma rede de apoio é fundamental para o processo de desenvolvimento de um negócio paralelo com a maternidade, assim como buscar qualificação sempre.

A boa notícia? Projetos como o Empreender Materno com cursos voltados para este público, grupos de apoio, coworkings maternos, feiras destinadas às mães empreendedoras, inciativas de bancos e governo e até o espaço maior na mídia, mostram que o empreendedorismo materno é viável, possível e que veio pra ficar.

Histórias Inspiradoras

Inspiração: Marca fortalece cadeia feminina e materna de empreendedorismo

Mãe de duas meninas, médica ginecologista atuando na área de cosmetoginecologia (tratamentos estéticos e funcionais na região íntima), Dra. Ana Helena Mattos desenvolveu uma linha de cosméticos que incentiva toda uma cadeia produtiva materna. Da extração da matéria prima feita por mulheres e mães em um assentamento na cidade de Anastácio em Mato Grosso do Sul, e a própria empresária, que graças a sua ligação com esse público por meio da atuação médica, traz ao mercado sua própria linha de cosméticos, Anna Mattos Cosméticos.

Há menos de 2 anos no mercado, a marca espera um crescimento de até 80% na venda desse ano doa Dia das Mães comparado ao mesmo período do ano passado. A expectativa se dá ao fato do crescimento no número de pontos de venda dos produtos ter aumentado, além do investimento feito em marketing no último ano. Foram mais de 80 mil reais inseridos na divulgação.

Pioneira, a linha de produtos utiliza casca de Barbatimão como matéria prima, árvore típica do Pantanal brasileiro. “São produtos que tem um diferencial inspirador, além é claro de todos os benefícios que promove”, explica a médica e empresária da marca. Esse princípio ativo, tem como benefício uma reestruturação da pele, promovendo a formação colágeno de boa qualidade, retirando a oleosidade excessiva sem desidratar (ação adstringente), além das ações bactericida, fungicida e antiviral. São produtos que levam em consideração a sustentabilidade ambiental e social. Desenvolvidos e pensados para homens e mulheres. “É uma opção criativa de presente para o Dia das Mães, com toda uma história envolvida”, sugere ela.

Veja alguns dos produtos a base de Barbatimão:

No seu mecanismo de ação, o Barbatimão se liga a proteínas das camadas superficiais da pele, forma uma camada protetora que permite que o processo de cicatrização ocorra abaixo, estimula e orienta a formação do colágeno tornando a cicatriz homogênea, imperceptível, além da ação anti-microbiana e anti-oxidante, portanto, excelente no tratamento de lesões da pele como a acne e recuperação de rugas superficiais, tratando e reestruturando as diversas camadas da pele.

Sabonete Líquido: adstringente, fecha poros, controla oleosidade, remove maquiagem, tem ação clareadora, regeneradora, cicatrizante, equilibra o pH fisiológico da pele.

Sabonete em Barra: o mesmo do sabonete líquido, porém glicerinado, hipoalergênico e livre de corantes.

Creme Hidratante Corporal: hidratação equilibrada com recuperação da camada superficial da pele, ação clareadora e cicatrizante. Excelente para pós depilação e para recuperação de danos causados pela exposição solar, além de dermatoses.

Creme Hidratante para as Mãos: mesmas características do hidratante corporal, desenvolvido especialemnte para as mãos, que hidrata, mas não deixa aspecto oleoso.

Organização e Produtividade

[Mãe Empreendedora] Dicas para equilibrar melhor o tempo de trabalho x vida pessoal

Quando mães decidem empreender, um dos motivos que nos levam a essa decisão é a flexibilidade de horário. Hoje, muitos trabalhos permitem uma flexibilidade maior de horário, como empresas que funcionam na internet.

O grande problema é que junto com a liberdade vem uma grande responsabilidade de saber gerenciar e flexibilizar de maneira correta o tempo de trabalho, porque, por mais que tenhamos optado pelo empreendedorismo para ter flexibilidade, a empresa precisa de dedicação sim, e exige muitas vezes muito mais tempo do que em nossos antigos empregos.

E ainda tem o outro lado, tem as vezes em que queremos compensar trabalhando todo o tempo, e aí aquela razão de estar mais perto dos filhos se torna um grande estresse.

Então aqui estão algumas dicas para equilibrar melhor o tempo de trabalho e da vida pessoal.

Anote seu tempo de trabalho

É importante que você anote e tenha noção de quanto tempo se dedica ao trabalho no dia. Você pode controlar isso em uma planilha, na agenda ou em um caderno. Aqui por exemplo, meu horário de trabalho é bem picado por causa dos horários das meninas, mas eu tenho uma meta semanal mínima de horas de trabalho.

Como eu faço: eu anoto na agenda as horas trabalhadas em cada turno e depois passo tudo isso para uma planilha onde tenho uma visão geral. Se em um dia eu trabalhei menos por qualquer motivo, tento compensar no outro e por aí vai. A ideia aqui é ter um equilíbrio. Claro que em muitos momentos, há a necessidade de se trabalhar mais por alguma demanda. Mas dessa forma, no dia a dia eu consigo ter um equilíbrio maior do tempo dedicado ao trabalho e às outras coisas.

Divida suas tarefas por nível de concentração

Em todo negócio temos sempre aquelas tarefas que exigem um nível maior de concentração e outras que conseguimos fazer quase que no piloto automático. Ou seja, tem aquelas que vamos precisar nos desligar um pouco do que está acontecendo ao nosso redor e outras que podemos fazer com mais facilidade. Se você conseguir identificar cada uma dessas tarefas, sua execução fica mais simples e pode ir adiantando algo nos momentos que puder.

Por exemplo, escrever é algo que preciso de mais concentração, assim como fazer os planos de ação das clientes. Essas tarefas só faço quando as meninas estão na escola e eu fico sozinha concentrada. Agora, responder comentários das redes sociais por exemplo, eu consigo fazer sem precisar me desligar do mundo ao meu redor.

Para gerenciar tarefas eu uso o Todoist e lá eu coloco as etiquetas de baixo e alta concentração para me guiar na hora da execução.

Tempo para cada coisa

Eu sei que somos capazes de fazer muitas coisas ao mesmo tempo e em muitos momentos do dia fazemos isso. Outras vezes precisamos fazer, mas seria muito bom se não fosse uma regra. Eu sei que dentro do empreendedorismo materno há muitas realidades, por isso é até difícil falar de algo ideal. Mas dentro da possibilidade de cada uma, ter um tempo destinado somente ao trabalho seria muito bom! Isso porque, sem interrupções conseguimos focar e sermos mais produtivas, sobrando mais tempo assim para ficar com os filhos, dentro da possibilidade de cada um, claro.

SY0-401 Security+ Exam MB2-703 210-060 Cisco Exam 210-260 810-403 OUTCOMES vce N10-006 400-101 dumps CCDA 200-310 70-410 MCSA Dynamics CRM MB2-707